OS EXAMES DE ULTRASSOM - Pré Natal

ULTRASSOM (US)

Por Suhely Bueno.

 

Um exame super simples, mas de grande importância para o pré-natal.

Há uma sequencia que deve ser feita ao longo da gestação, cada uma por uma razão em específico.

Segue abaixo a listagem:

·         1º Ultrassom: Este deve ser feito entre a 7º e a 8º semana de gestação. Ele serve para mostrar o embrião, a posição do saco gestacional e os batimentos cardíacos e também identificar se o embrião está se desenvolvendo dentro do útero ( maiores informações acessem: gravidez-ectopica). Ele é recomendado ser feito entre essas semanas, pois se torna possível visualizar o embrião que poderá estar medindo cerca de 5mm, além de datar a idade gestacional, poderá identificar se há apenas um ou mais embriões. Este é feito via transvaginal.

·         Ultrassom com translucência nucal: Este é feito entre a 11º e a 14º semana de gestação. Este exame é feito para descartar qualquer anomalia fetal e medir a translucência nucal que poderá indicar se há risco de o bebê ter alguma doença como síndrome de Down.

 

“A translucência nucal (ou TN) é uma medida realizada na região da nuca do feto.  Esta medida ajuda a estimar o risco do feto ter algumas doenças, entre elas a Síndrome de Down e as cardiopatias congênitas. Fetos com malformações ou doenças genéticas possuem uma tendência a acumular liquido na região da nuca. Portanto uma medida aumentada significa um aumento de risco.

A medida da translucência nucal deve ser realizada quando o feto tem entre 45 e 84 mm de comprimento, medindo da cabeça à nádega. Isto corresponde a 11 a 14 semanas de gestação contadas a partir do primeiro dia da última menstruação. A medida da translucência nucal não é um teste de diagnóstico, ela apenas define qual grupo tem alto ou baixo risco. Para diagnosticar se o feto tem, por exemplo, a síndrome de Down deverá ser realizada uma biópsia de vilosidades coriônicas ou amniocentese” (FONTE: http://www.fetalmed.net)

 

Conforme a posição do feto, neste ultrassom poderá arriscar o sexo do bebê. Mais a precisão maior, geralmente é obtida no ultrassom seguinte.

 

·         Ultrassom Morfológico: Esse é o ultrassom que mais se obtém detalhes do feto e seu desenvolvimento. Neste é verificado toda a parte física do bebê: coração, suas cavidades, formação do cérebro, sistema digestivo, entre outros. Será feito também a medida do bebê para saber se o seu crescimento está dentro do esperado. Este exame também é importante para avaliação da placenta e quantidade de líquido amniótico. Este é realizado por volta da 20º semana de gestação!

 

“A placenta é um órgão transitório que se forma com o embrião, cuja localização correta e normal funcionamento são essenciais para um bom desenvolvimento da gravidez, do parto e do pós-parto imediato... “ (FONTE: http://www.paisefilhos.pt)

 

 

·         Ultrassom do 3º Trimestre: Este irá mais uma vez avaliar as condições da placenta e do líquido amniótico, bem como a posição do bebê. Ela pode ser feita entre 34º e 37º semana. Com ela pode ser verificado as condições de levar adiante a gestação de tal forma a conceber através de Parto Normal ou a necessidade de realizar uma cesariana –  plano de parto.

Esses são os exames básicos que seu médico irá pedir, salvo casos que o médico para afim de um diagnóstico mais preciso solicite novos exames como estes em conjunto com outros.

Mais não poderíamos deixar de mencionar o exame de ultrassom 3D ou 4D: Este exame não faz parte do pacote básico, normalmente nem mesmo o médico solicita isso, vem dos próprios pais, afim de poder enxergar melhor seus bebês, afinal sinceramente, principalmente para olhos não acostumados, conseguem ver apenas manchas, borrões quando o médico não indica o que está aparecendo. Este exame é super interessante para ser ter uma ideia do rostinho do bebê, e seus detalhes, expressões e ver toda interação que ele faz dentro do útero. Este ultrassom deve ser feito entre a 26º e 32º semana.

 

“Do ponto de vista médico, os benefícios dos ultrassons em 3-D e 4-D parecem ser limitados em relação ao ultrassom comum. Às vezes eles podem ser úteis para mostrar mais detalhes sobre alguma anormalidade já detectada. Também ajudam a diagnosticar problemas como o lábio leporino, para preparar a família e já deixar os médicos prontos para uma eventual cirurgia depois do parto. O ultrassom em 3-D também pode ser útil para avaliar o coração e outros órgãos internos... É bom ter consciência também de que nem sempre as fotos ou as imagens vão sair bonitinhas e claras como a gente quer. Tudo depende da posição em que o bebê está.
O ultrassom em 3-D mostra fotos do bebê em três dimensões, e dá para ver o rostinho dele com detalhes. A ultrassonografia em 4-D (que conta o tempo como a quarta dimensão) mostra essas mesmas imagens, só que em movimento. 
(FONTE: http://brasil.babycenter.com)