GRAVIDEZ E SEUS SINTOMAS

Quais os sintomas possíveis? A verdade sobre os sintomas de gravidez!

Por Suhely Bueno.

Muitas mulheres antes de engravidar, quando não se teve convívio com nenhuma grávida pouco ou nada sabe sobre, mas hoje abordaremos um pouco sobre.
 Cada sintoma é muito particular e por quê? Nem todas, quando engravidam, sentiram ou sentirão os sintomas que descreveremos. Algumas sentem um ou outro, outras sentem quase todos... E vamos começar com uma GRANDE VERDADE: Cada grávida é única e cada gravidez também. Portanto não adianta querer comparar com sua amiga e nem comparar sua primeira gravidez com a atual!

Pois bem, vamos aos sintomas:

·         Enjoos: Você poderá senti-los ou não. Eles, geralmente se iniciam logo no começo da gestação podendo cessar até o 3º mês. Muitos dizem que se você está enjoando é porque a gravidez está evoluindo. MITO. Uma coisa não tem nada a ver com a outra e não é isso que determina um bom desenvolvimento gestacional e fetal;

“Náuseas e vômitos a todo instante... Um grande mal estar. Muitas grávidas relatam que no início da gravidez passam o dia praticamente no banheiro, vomitando. Nada pára no estômago. Sentir enjoos na gravidez não é a regra, algumas mulheres sentem muitos enjoos, outras não sentem nada. A maioria, entretanto, apresenta certo desconforto no primeiro trimestre da gravidez que pode ser administrado.

Embora não seja agradável para a mãe, o problema não costuma trazer prejuízos ao bebê. Exceto em casos graves, que afetam 1% das gestantes, onde os vômitos são tão fortes e constantes que é preciso interná-las para evitar o risco de uma desidratação. O responsável pelo mal estar é o hormônio da gravidez, o HCG, produzido ao longo dos nove meses. No primeiro trimestre da gestação, os níveis deste hormônio são mais altos para garantir um ambiente ideal para o desenvolvimento da criança. É ele que afeta a atividade cerebral, alterando o centro responsável pelo vômito. Quase sempre, os enjoos cedem após a 12ª semana. “
(Fonte http://www.renatokalil.com.br)

·         Aumento dos seios e sensibilidade e escurecimento das aréolas: O aumento dos seios  pode ser, para algumas, um maravilhoso efeito da gravidez, mas eles veem acompanhados também da sensibilidade. Algumas mulheres relatam uma sensibilidade gigantesca a ponto de ao relar doer, outras relatam as dores iguais de sua TPM. Isto também se deve ao aumento do hormônio HCG assim como o mesmo ocasiona o escurecimento das aréolas

·         Fadiga e Cansaço: Este é muito comum às grávidas. Sentem necessidade de descansar: se puder façam isso. Isso ocorre porque seu corpo está a todo vapor para nutrir e se preparar para todo desenvolvimento do feto.

“Ao longo de toda a gestação, mas principalmente no primeiro trimestre, seu corpo trabalha duro. Você está fabricando a importantíssima placenta, o sistema que sustentará o seu filho. Esse processo só será concluído no final do primeiro trimestre. 

Seus níveis hormonais e seu metabolismo estão mudando rápido, e ao mesmo tempo as taxas de açúcar no sangue e a pressão tendem a cair. Tudo isso contribui para a sensação de cansaço.” 
(Fonte: http://brasil.babycenter.com)

 

·         Alteração no Humor: Este sintoma acaba surgindo em toda grávida, cada uma com sua intensidade, podendo ser comparado aquelas mudanças bruscas que muitas mulheres tem antes, ou durante a sua menstruação.

“O desequilíbrio hormonal, por exemplo, pode ter um efeito depressivo sobre as gestantes. Além disso, o medo e a ansiedade também influenciam os sentimentos da grávida. Sendo assim, o sintoma se manifesta através de crises de choro, além de altos e baixos no humor. Essas variações costumam ser mais pronunciadas nas 12 primeiras semanas de gestação e tendem a diminuir à medida que o corpo se adapta ao bombardeio hormonal a que é submetido. (Fonte: http://todaela.uol.com.br)

 

·         Dor de cabeça: Pode ser que você tenha este sintoma. Isso acontece pelo aumento rápido de volume de sangue nas veias. Isso pode ocorrer em todo primeiro trimestre.

·         Alteração no olfato e paladar: Os mesmo passam a ficar mais aguçados, este fator também pode contribuir com os enjoos/náuseas durante a gravidez.

“Durante a gravidez, os níveis elevados de estrogênio e progesterona são responsáveis ​​por muitas mudanças no corpo. As mulheres podem ficar com dois sentidos aguçados: o olfato e o paladar. Paladar aguçado durante a gravidez é conhecido como disgeusia. Disgeusia difere dos desejos ou aversões que as mulheres podem ter nesse período. Esse aguçamento do paladar vem de mudanças na estrutura da papila gustativa que faz com que as mulheres sintam sabores de maneira diferente, fazendo com que certos gostos, como sabores amargos, sejam mais intensos. Disgeusia pode ocorrer por causa do aguçamento do olfato que as mulheres também vivenciam durante a gravidez. Níveis mais altos de estrogênio podem fazer até mesmo os cheiros mais sutis parecerem insuportáveis. Ter um olfato aguçado é algo vivido por todas as mulheres durante a gravidez, e pode ser a principal razão para os enjoos matinais” (Do livro “What to Expect: Olfato aguçado durante a gravidez”; 2011 – retirado do site http://www.ehow.com.br)

 

·         Cólicas: Se você achou que se livraria disso durante a gravidez, se enganou.
Isso ocorre por conta do seu útero estar se preparando para o crescimento do bebê, então sentirá essas cólicas que podemos chamar de cólica de estiramento. Aliás, você sentirá essas cólicas ao longo de toda gestação, por conta do estiramento do útero, como já mencionamos, e também pela pressão que o bebê exerce sobre a musculatura, ligamentos e veias e outros tecidos internos. Já mais para o final da gestação poderá sentir algumas cólicas leves chamadas de cólicas de falso trabalho de parto.

·         Falta de Ar: Muitas mulheres sentem isso ao menor esforço - falar ao telefone e andar pela casa ao mesmo tempo -, outras apenas quando sobem e descem escadas, fazem uma longa caminhada.

“A dificuldade para respirar e os suspiros frequentes são normais desde o início da gestação. Segundo Daniel Klotzel, ginecologista e obstetra, nos primeiros três meses isso acontece por causa das alterações hormonais. A partir do quarto ou quinto mês, a falta de ar ocorre devido à compressão do diafragma causada pelo aumento do volume abdominal, provocando também maior cansaço. “Apesar de ser um sintoma comum, é preciso contar ao médico, pois a mulher pode sofrer de um problema pulmonar ou cardíaco”, diz. “ (Fonte: http://revistacrescer.globo.com)

 

·         Prisão de Ventre,  Hemorroida E Gases: Sim prisão de ventre, hemorroida e gases!!! Isso se deve por fatores hormonais e também a pressão que o bebê vai fazendo nos órgãos internos deixando o trabalho deles, tal como o caso do intestino, lentos. O Aumento da pressão na região pélvico aliado a prisão de ventre podem ocasionar a hemorroida. 

DICA:” A boa alimentação é fundamental para regular o intestino. Os alimentos ricos em fibras, como cereais, aveia, pães integrais, frutas, verduras e legumes estimulam o trânsito intestinal. As frutas mais indicadas são mamão, ameixa, melão, laranja, damasco, manga e morango. Evite banana, maçã, pera e goiaba, que são constipastes. É importante adequar a alimentação aos poucos para que o organismo se acostume com o novo cardápio. Comer em horários regulares também ajuda.

A ingestão de líquido é muito importante para evitar que as fezes endureçam e para facilitar sua passagem pelo intestino. É indicado beber cerca de oito copos de água por dia. Boas opções são sucos naturais, vitaminas com mamão e água de coco.” (Fonte: http://guiadobebe.uol.com.br)

 

·         Aumento da Frequência Urinária: Este é um sintoma super comum de toda a grávida e surgi logo no início da gestação, ameniza-se na metade dela e no final volta a aparecer.

“As idas constantes ao banheiro para fazer xixi são uma marca da gestação, especialmente durante o primeiro e o último trimestre. Na verdade, isso chega a ser um dos sinais iniciais da gravidez, como parte da grande mudança hormonal no seu sistema. Mais tarde, o tamanho aumentado do útero diminui a capacidade da bexiga, bem no momento em que você está produzindo um volume maior de urina. Mesmo com a bexiga vazia, você pode ter a sensação de que ela está cheia, por causa da pressão. Além disso, as gestantes às vezes têm dificuldade de esvaziar a bexiga complemente -- outro motivo para o xixi mais frequente.
( Fonte: http://brasil.babycenter.com)

 

·         Manchas no rosto: Este sintoma não acontece com TODAS as grávidas. Ela é mais comum em negras, mulatas ou mesmo descendente de negros/mulatos. Essas manchas podem sumir com o final da gravidez, mas todo cuidado deve ser tomado. Mais detalhes sobre este assunto acessem: http://gestantes-bebe.webnode.com/news/manchas-na-pele-durante-a-gravidez-1/

·         Inchaços (Mãos, Pés e Pernas): Pode ser que você tenha inchaço apenas nas mãos, ou apenas nas pernas e pés. Mas Isso é bastante comum, pricipalmente no último trimestre de gravidez. Isso se deve pela retenção de líquidos e também as mudanças hormonais.

“Apesar de se intensificar durante o verão, o inchaço ou edema pode afetar as grávidas durante toda a gestação. Cerca de 75% das futuras mamães passam por esse problema, principalmente a partir do quinto mês. Os membros inferiores são as regiões do corpo que mais tendem a sofrer com o incômodo. É o chamado edema gravitacional, quando a água se acumula conforme as leis da gravidade. Esse aumento ocorre progressivamente ao longo do dia, intensificando-se no final da tarde e no começo da noite. Há outros locais do corpo que também podem apresentar inchaço: mãos, rosto e nariz.” (Fonte: http://www.renatokalil.com.br)

 

·         Gengivite: Pois é um mau que pode atingir as grávidas. A saúde bucal das futuras mamães deve ser mantida sempre, evitando tal problema.

“Os estudos revelam que um grande número de mulheres tem gengivite durante a gravidez, com acúmulo de placa bacteriana que se deposita nos dentes irritando a gengiva.

Mantendo seus dentes sempre limpos, especialmente na região do colo dentário, área em que a gengiva e os dentes se encontram, você pode reduzir significativamente ou até evitar a gengivite durante a gravidez. E, além disso, você pode ajudar ainda mais a saúde de seus dentes, substituindo os doces por alimentos integrais tais como queijo, verduras e frutas frescas.
(Fonte: http://www.colgate.com.br)

 

·         Contrações de treinamento: São as falsas contrações ou as contração Braxton-Hicks. Essas contrações, geralmente se iniciam na metade da gestação, mas há casos de se iniciarem por volta da 15º semana. Elas são contrações que deixam a barriga levemente enrijecida podendo durar de 30 a 60 segundos e são, normalmente, indolores e irregulares, podendo gerar certo desconforto. Acredita se que elas surgem como forma de treinar o corpo da mãe para as reais contrações.

 

Contrações de treinamento diferente as contrações de trabalho de parto (TP):

·         “Ao contrário das dores do parto, as contrações de Braxton Hicks não irão aumentar em intensidade. As dores do parto irão aumentar progressivamente a freqüência.

·         Contrações de Braxton Hicks passam sozinhas. As contrações do trabalho de parto não passam.

·         Contrações de Braxton Hicks tendem a ser irregulares, sem nenhuma característica especifica. Contrações do trabalho de parto são regulares, e progridem no sentido de aumentar a intensidade e frequência com o tempo

·         Contrações de Braxton não são tão dolorosas como as dores do parto.”(Fonte: http://www.fetalmed.net)

·         Dores nas costas: Este sintoma pode surgir logo de início, mas o mais comum é no final da gestação.


“Durante a gestação, ocorre uma verdadeira transformação no corpo da mulher, uma espécie de preparação para o momento do parto. 
Hormônios como a Relaxina e o Estrógeno, provocam uma maior frouxidão nos ligamentos da coluna e da bacia. 
Alterações na postura durante a gestação auxiliam na manutenção da posição ereta enquanto o crescimento do feto e o aumento do útero provocam um aumento do peso da mulher (quase 1/5 de acréscimo no peso) e afetam o equilíbrio do corpo.  O aumento do peso é concentrado inicialmente na barriga e os músculos abdominais vão perdendo o seu tônus pela distensão do útero que cresce. Isto acarreta um aumento da lordose lombar e uma sobrecarga na porção inferior da coluna”(Fonte: http://www.drguilhermemeyer.com.br)

 

·         Congestão Nasal: Um problema muito recorrente durante a gravidez, mais uma vez os vilões são o aumento do volume sanguíneo no organismo e os hormônios.

“A congestão como causa fisiológica acontece com todas as gestantes, embora nem todas percebam. O desconforto depende de vários fatores, como o septo nasal de cada pessoa, a posição que ela dorme, o volume da barriga e até de sua arcada dentária”, explica Ana Paula Santiago, obstetra e ginecologista do Hospital São Camilo de São Paulo.( http://vidadebebe.terra.com.br)

 

·         Acnes: Neste aspecto podemos encontra duas situações. Aquela em que há um aumento das acnes, ou surgimento delas e a outra onde há uma melhora e isso se dá por conta de hormônios, aspectos genéticos e hereditários!

“a gangorra hormonal está entre os principais culpados por um rosto cheio de espinhas. Os níveis de estrógeno e progesterona aumentam no decorrer dos nove meses, atingido níveis 10 e 30 vezes maiores, respectivamente. Os hormônios em questão são essenciais para o desenvolvimento fetal e são levados pela corrente sanguínea até a placenta.  “Essas substâncias influenciam significativamente a pele, melhorando sua textura e conferindo um aspecto mais macio e hidratado, além de promover uma mudança da pigmentação, com aparecimento de pintas, sardas e manchas”, explica a dermatologista Danielle Gomes e Souza, da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Associação Médica Brasileira. “Mas, especificamente no que se refere à  acne, os estudos mostram que a ação hormonal é totalmente imprevisível”, esclarece. Além disso, é importante considerar a variação de sensibilidade de uma gestante para a outra e lembrar que cada  gravidez tem características diferentes em uma mesma pessoa.(Fonte: http://bebe.abril.com.br)

 

·         Aumento do Crescimento de Pelos e Cabelos: Então este item tem dois lados: Positivo e negativo. O Positivo está em mais volume no cabelo e mais brilho. Negativo: pelos e muitos pelos por todo corpo: barriguinha, braços e até mesmo o rosto - ECA! Mas isso pode acontecer sim! E mais uma vez é nosso amigo/inimigo HORMÔNIO!

“... Durante a gravidez, porém, o aumento nos hormônios faz com que mais de seus cabelos entrem na fase de crescimento, resultando na aparência de um cabelo mais grosso. Para muitas mulheres, isso é uma coisa maravilhosa, finalmente têm o cabelo que sempre sonharam. No entanto, para outras, essa produção extra dos hormônios não só aumenta a quantidade de cabelo, mas também provoca um crescimento excessivo de pelos pelo corpo na gravidez. 
Geralmente, esse pelo extra aparece  no seu rosto: acima do lábio e no queixo e bochechas. No entanto, ele também pode aparecer em seus seios, costas, barriga e braços
(Fonte: http://gravidez.awardspace.com)

 

·         Ganho de Peso: Este é um sintoma fatal e impossível de evitar, por mais que faça uma dieta elaborada e específica para grávida você ganhará peso, aumentará o tamanho de suas roupas, acumulará gorduras em alguns pontos de seu corpo e não apenas na barriga. O quanto você vai ganhar é o que determinará a facilidade em perder depois. O mais interessante deste ponto do ganho de peso, sendo distribuído no seu corpo é que, em princípio, você não terá aspecto de grávida, mas de uma pessoa ligeiramente gorda, até que a barriguinha linda, charmosa de grávida dê o ar da graça! Então não se surpreenda se até certa altura da gestação as pessoas, não de seu convívio, não derem conta de sua gravidez. Portanto sem estresse. Procure balancear sua alimentação, tenha o ganho de peso necessário para a sua saúde e a de seu bebê - ISSO NÃO SIGINIFICA COMER POR DOIS! Normalmente, a barriguinha começa a dar as caras por volta da 20º semana, mas isso varia de mulher para mulher e de gestação para gestação!

“Os quilos a engordar por mês durante a gravidez varia, mas  a maioria das gestantes ganha em condições normais entre 11 e 15 kg por gestação. O ganho de peso mês a mês durante a gravidez deve ser distribuído da seguinte forma:

  • Primeiro trimestre - 1 a 2 quilos no total (os três primeiros meses).
  • Segundo trimestre - 500 g por semana
  • Terceiro trimestre - 500 g por semana. Embora durante as ultimas 4 semanas seja comum um aumento de peso maior de 1Kg por semana ou ligeiramente mais devido à retenção hídrica entre outros fatores, especialmente em gestações de mais de 40 semanas.” (http://www.tuasaude.com)

 

·         Estrias: Bem, este um aspecto que não é muito agradável de falar, mas é um fato. Não adianta, se sua genética for favorável, por mais que use e abuse de cremes e óleos você vai ter estrias!!!  Pode ser que consiga amenizar, mas evitar não! Se for propícia a isso já se acostume com essa possibilidade e nem por isso deixe de se cuidar!

 

·         Azia e Má Digestão: Quem nunca sentiu isso poderá, durante a gravidez, passar a sentir. Pode ser que seja recorrente, ou esporádico. Como sua digestão se torna mais lenta ele pode provocar, conforme o que é ingerido também, essa queimação que acontece na garganta e/ou no estômago.
 

“Ter azia na gravidez é normal. Isso porque nesta fase a digestão fica mais lenta, devido ao aumento da progesterona na corrente sanguínea e também ao acúmulo de gases no estômago, facilitando o refluxo do bolo alimentar, cheio de ácido, para a garganta... Para evitar este desconforto, recomenda-se seguir algumas mudanças simples na alimentação, como evitar comer alimentos gordurosos, ácidos, fritos, muito condimentados e bebidas alcoólicas ou qualquer outro líquido durante a refeição, comendo sempre em pequenas porções de cada vez.” (http://www.tuasaude.com)
 

Independente de todos estes sintomas, aproveitem a gravidez ao máximo, pois passa muito rápido e garantimos ser uma das melhores fases de uma mulher!